Regra vale para propriedades de até R$ 400 mil, novas ou usadas; banco estima oferecer R$ 1 bilhão para novas operações

 

O Banco do Brasil passou a oferecer, nesta semana, uma nova linha de crédito para compra da casa própria. O banco financia até 90% do valor do imóvel novo ou usado (para propriedades de até R$ 400 mil), em até 30 anos, com juros anuais de 9%.

 

A linha, chamada de Pró-cotista, usa recursos do Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

 

Esse tipo de financiamento só está disponível para quem tem conta ativa no FGTS e um mínimo de 36 contribuições ao fundo, seguidas ou não.

 

Se não tiver conta ativa no FGTS, é preciso que seu saldo total no fundo seja igual ou maior que 10% do valor do imóvel ou da escritura, o que for maior.

 

As condições desse tipo de crédito foram definidas em maio pelo Conselho Curador do FGTS. Na decisão, o conselhou aumentou em R$ 4,9 bilhões a linha de financiamento Pró-cotista, além de reduzir o valor máximo do imóvel financiado –antes era de R$ 750 mil.

 

A estimativa do BB é disponibilizar cerca R$ 1 bilhão para novas operações.

 

CRÉDITO

 

Nos últimos meses, ficou mais difícil para o brasileiro obter o financiamento da casa própria.

 

Em abril, a Caixa Econômica Federal restringiu o financiamento de imóveis usados. Antes, o banco financiava até 80% do preço de um imóvel usado de até R$ 750 mil, e a pessoa só precisava dar 20% de entrada. Agora a Caixa só financia 50%.

 

A Caixa também já aumentou duas vezes neste ano os juros para financiamento da casa própria. O Banco do Brasil anunciou ainda um aumento dos juros, em maio.

 

A restrição no crédito se deve, em grande parte, porque os saques na poupança têm superado os depósitos nos últimos meses. Os bancos usam o dinheiro da caderneta para financiar as operações imobiliárias do Sistema Financeiro de Habitação.

Fonte: Valor Econômico